Main menu

ATLAS SEIS - SISTEMAS DE ENERGIA PARA A INDÚSTRIA E SERVIÇOS - Tel.: (+351) 219 258 292 | 

Tratamento do Biogás (Siloxanos)

Para remover os siloxanos do biogás consulte a nossa solução constituída por um equipamento modular com carvão activado, projectado em função do caudal de biogás e concentração de siloxanos. 

O biogás que se obtém através do processo anaeróbio é constituído por 50 a 70% de metano e cerca de 30 a 40% de dióxido de carbono.

O metano confere um elevado valor energético ao biogás, no entanto, a sua utilização para a produção de energia eléctrica encontra-se condicionada pela presença de contaminantes, como o H2S e os siloxanos, que levam a dispendiosos custos de manutenção e interrupções na operação.

Muitos dos problemas técnicos são melhor compreendidos quando se analisa em pormenor as diferentes substâncias contaminantes presentes. De um modo geral, os contaminantes presentes no biogás podem ser agrupados nos seguintes grupos:

Estes contaminantes provocam diversos problemas, podendo ser prejudicial à saúde e/ou danificar os equipamentos de produção de energia, entre outros.

É por isso importante que haja um tratamento prévio do biogás para que seja possível prolongar a vida útil dos equipamentos.

Os Siloxanos são um subgrupo de compostos de sílica que contém ligações Si–O com radicais orgânicos ligados a molécula de sílica incluindo grupos metilo e etilo, entre outros. Estes compostos são muito utilizados em vários processos industriais e frequentemente adicionados a produtos de consumo (champôs, pastas de dentes, cremes, produtos de papel, tintas, óleos,…), sendo muitas vezes o destino final as águas residuais e/ou aterros sanitários.

O nome Siloxano é composto por: Síl(ica) +Ox(igénio) + (Met)ano

Os polidimetilsiloxanos (PDMS) são polímeros constituídos por unidades de sílica e oxigénio que se repetem n vezes, com dois grupos metilo ligados ao átomo de sílica. O valor de n pode variar entre 3 e mais que 10.000. Os PDMS transformam-se, por hidrólise, em compostos de cadeia mais pequena, designados por metilsiloxanos voláteis (MSV) e estes podem ter uma estrutura linear ou cíclica.

Existem diversos tipos de Siloxanos, seguem alguns exemplos em baixo:

Siloxanos cíclicos

Siloxanos lineares

D3: hexametilciclotrisiloxano

L2: hexametildisiloxano

D4: octametilciclotetrasiloxano

L3: octametiltrisiloxano

D5: decametilciclopentasiloxano

L4: decametiltetrasiloxano

D6: dodecametilciclohexasiloxano

 

Os Siloxanos não são decompostos durante a digestão anaeróbia e acabam por volatilizar, permanecendo no biogás. A combustão destes gases produz uma sílica microcristalina, cuja dureza leva à abrasão das superfícies dos motores. Os compostos voláteis de sílica incrustam-se nos motores, turbinas, caldeiras, etc., contribuindo para uma deterioração dos motores e mau funcionamento dos equipamentos.

 

Remover os SILOXANOS é essencial para prolongar a vida útil dos motores.

 

Conheça as nossas soluções para remoção dos siloxanos do biogás: Reactor de Siloxanos e Carvão Activado

Consulte os nossos casos de estudo: Reactor de Siloxanos em ETAR Municipal

 

 

 Caso pretenda obter mais informação ou uma cotação, não hesite em contactar-nos através do nosso endereço Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

 

Consulte também a nossa solução para eliminação de H2S.